CRN-5 promove oficina sobre Manual de Planejamento Dietético do Ministério da Saúde

11/11/2016 - 06:11

Foi realizada na tarde de ontem, na sede do Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (CRN-5), um encontro de profissionais para discutir o Manual de Planejamento Dietético, que será publicado pelo Ministério da Saúde. Na oportunidade, mais de 20 nutricionistas lotados no serviço público estadual e municipal nos três níveis de atenção participaram de uma oficina coordenada pelo nutricionista Anderson Carvalho, professor da Uneb e vice-presidente do CRN-5.

A iniciativa do CRN-5 teve o objetivo de, mais uma vez, aproximar a categoria de discussões sobre os grandes temas que estão em pauta no universo da profissão. “O objetivo final dessa reunião de hoje é a gente extrair um relatório de síntese da contribuição do CRN-5 e dos profissionais que estiveram aqui e enviar para o Ministério da Saúde em tempo hábil. É um material que se propõe ser um objeto de instrumentalização do trabalho do nutricionista no Sistema Único de Saúde no Brasil inteiro. Estiveram aqui, nessa atividade, profissionais da alimentação escolar, dos centros de referência, das secretaria Estadual e Municipal da Saúde e alguns setores de hospitais privados para participar desse trabalho”, relatou o vice-presidente do CRN-5, Anderson Carvalho.

Essa foi a segunda oficina de revisão do material que a Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição (CGAN) encaminhou para o Sistema CFN/CRN e foi a que contou com o maior número de profissionais. “É muito importante compartilhar conhecimentos e experiências com essa equipe competente que está aqui. Todas nós estamos contribuindo com seu conhecimento diário de trabalho e, para nós, da educação, é extremamente importante. A gente está avaliando um dos tópicos, que fala do comportamento alimentar e a habilidade de comunicação. E isso é a nossa vivência nas escolas, nas creches, onde a gente tem a influência do ambiente social, familiar, cultural e de crenças. E assim a gente pode contribuir e melhorar a abordagem do trabalho que a gente faz, a avaliação nutricional, a educação nutricional nas escolas visando contribuir, da melhor forma possível, para facilitar o nosso trabalho e o trabalho dos colegas dessa área”, destacou Higina Batista, nutricionista da Secretaria Municipal de Educação de Salvador (Smed).

A reunião durou cerca de três horas e as nutricionistas reafirmaram, durante as atividades, que este manual vai complementar o conteúdo do Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado em 2014, em sua segunda edição, pelo Ministério da Saúde. A nutricionista Gleide Carneiro, lotada na Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS), afirma que essa segunda oficina atende a demanda dos profissionais, pois a referência anterior era de um material voltado mais para o profissional e menos para a população. “Este último fui é o contrário. Ele traz todas as diretrizes de como deve ser a alimentação da população brasileira, mas de forma mais acessível para o indivíduo que consulta o instrumento. Então, ficou uma lacuna e o profissional de saúde? Qual a abordagem ele vai utilizar a partir deste instrumento, dessa ferramenta que é o Guia Alimentar? E o manual, neste caso, vem atender e subsidiar a atuação do profissional em diversos níveis de assistência”, disse.

A nutricionista, que liderou um dos grupos de estudo durante a oficina, elogiou a iniciativa do CRN-5. “Essa aproximação é o que se espera do Conselho. Eu acho que tanto o Conselho desejou isso quanto há uma necessidade dos profissionais também se sentir mais próximo do Conselho de classe que regulamenta a nossa profissão. Por isso é importante estreitar cada vez mais essa relação do exercício profissional com o CRN-5”, declarou Gleide.

 

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!