CRN-5 emite nota pública sobre a operação “Carne Fraca”, da Polícia Federal

17/03/2017 - 08:03

POR UMA NOVA LÓGICA NA ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NO BRASIL

É com extrema preocupação e sentimento de indignação e revolta que o colegiado do Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (CRN-5), formado por nutricionistas atuantes em todas as áreas da saúde e da alimentação, recebeu as informações sobre os desdobramentos da operação “Carne Fraca”, deflagrada nesta sexta (17) pela Polícia Federal.

Para nós, nutricionistas, – profissionais que há 50 anos atuam na promoção da saúde e bem estar da população pela via da alimentação saudável e adequada – saber que os grandes frigoríficos do Brasil comercializam produtos impróprios para o consumo e burlam a legislação vigente em conluio com representantes do governo e de órgãos da fiscalização é, no mínimo, estarrecedor.

Essas mesmas empresas são fornecedoras de produtos alimentícios para restaurantes, hospitais, clínicas e, inclusive, para a alimentação escolar. Ou seja, colocaram em risco a vida de milhões de pessoas, podendo ter provocado a morte de tantas, face a não notificação e dificuldade do rastreamento da causa de morte por intoxicação alimentar. Além disso, pôs em cheque as carreiras de mais de 100 mil profissionais registrados em todo o Brasil.

Não bastasse ser um crime tipificado no Código de Processo Penal, essa conduta gananciosa dos empresários mostrou, também, que a alimentação deve estar na agenda do dia dos governos em todas as suas esferas (municipal, estadual e federal). Não podemos mais tolerar a operação fraudulenta dessas megaempresas da alimentação e do agronegócio no país, que demonstram não se importar com a qualidade do que oferecem à sociedade por uma busca desmedida e irresponsável pelo lucro.

Num processo desprovido de paixões, mas cercado de conhecimento e entrega pela vida humana, seria o momento de repensarmos a lógica da produção e consumo de alimentos no Brasil. Na direção do que preconiza o Guia Alimentar Brasileiro indicando à população consumir Comida de Verdade, a venda e o consumo de carne adulterada criminosamente é algo inaceitável. Seria o momento de fazer com que os profissionais que realmente estudam e estão aptos para ocupar a gestão de pastas estratégicas nos governos viessem assumir o controle dessa engrenagem. Sim, estamos falando dos nutricionistas.

Já é hora de encarar mais um triste episódio no Brasil como um marco para mudarmos a lógica do lucro pelo lucro da indústria de alimentos para uma perspectiva em que a vida humana e os interesses coletivos sejam balizadores para toda a produção e consumo de alimentos no país.

Aproveitamos para convocar todos os cursos de graduação e pós-graduação em Nutrição, os órgãos de controle e fiscalização, o movimento estudantil, sindicatos e associações para que também expressem um posicionamento firme e contundente sobre este caso. Exortamos para que, junto conosco, exijam mais espaço para que os nutricionistas, não só nas instâncias públicas de gestão da alimentação, mas também na indústria de alimentos, possam coibir este tipo de prática criminosa. Pois nós, nutricionistas, entendemos deste assunto.

Vamos em frente!

Colegiado 2014-2017 do CRN-5.

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!