CNS apoia lei que proíbe refrigerantes nas escolas

5/01/2017 - 08:01

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) emitiu uma moção de apoio ao projeto de lei federal nº 1.755/2007, que trata da proibição de venda de refrigerantes em escolas de educação básica públicas e privadas de todo o país. O pl é do deputado Fábio Ramalho (PMDB/MG) e encontra-se na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal (CCJ) para apreciação dos deputados.

De acordo com o CNS, é urgente deter e prevenir o aumento da prevalência de obesidade e sobrepeso na população brasileira. Ainda de acordo com o comunicado da entidade, é fundamental enfrentar os obstáculos para a implementação e efetivação do Guia Alimentar para População Brasileira, enquanto instrumento para contribuir com a garantia do direito humano à alimentação.

Pesquisas recentes apontam que o consumo de açúcar por crianças e adolescentes no Brasil passa de 17% do valor diário de calorias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 5% seria o valor máximo recomendado, e 10% um valor aceitável.

Outro dado preocupante é com relação ao número de crianças e adolescentes com excesso de peso e obesas no mundo aumentou mais de 30% entre 1990 e 2013 (OMS) e considerando que 23,7% dos escolares brasileiros de 13 a 17 anos estão com excesso de peso e 7,8% obesos, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2015 (Pense 2015).

Diante dos dados, é mais que importante a participação da categoria no apoio a este pl e também nos debates sobre a alimentação escolar, inclusive sobre a presença de nutricionistas na gestão e produção da alimentação escolar nos estados e municípios.

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!