NOTA: CFN se posiciona contra matéria do site Proteste

3/11/2016 - 11:11

Na última terça-feira, a comunidade científica e da Nutrição ficaram chocadas com uma matéria do site Proteste, na qual é afirmado que “45% dos profissionais (nutricionistas) consultados… prescreveram dietas desequilibradas”. A além disso, o título da matéria, “Cuidado: dietas prescritas por nutricionistas podem não ser confiáveis” tiveram como base para a afirmação uma pesquisa elaborada pelo próprio site, sem nenhum amparo científico relevante.

De imediato, o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) e o colegiado de presidentes dos 10 regionais que compõem o sistema se reuniram e emitiram uma nota contra a matéria do site, postada no site oficial do órgão e nas redes sociais, também compartilhada pelo CRN-5 ainda ontem.

Para a presidente do CRN-5,  esse foi um ato de desrespeito e irresponsabilidade do Proteste. “Comunicação é coisa séria. E comunicação em saúde é mais séria ainda. Esse site publicou uma matéria infundada, sem critério, sem ouvir o contraditório. Não ouviram o Conselho Federal, os regionais, a associação, nem os nutricionistas. Simplesmente pegaram os dados da pesquisa elaborada por eles mesmos e publicaram. E os pacientes, quando lêem uma informação dessa? Vão achar o quê? Nós exigimos uma explicação do Proteste e um desagravo imediato. O CFN já acionou o jurídico e vamos nos defender”, afirmou.

Lei a nota, abaixo, do CFN:

Nota contra estudo da Proteste

O Sistema Conselhos Federal e Regionais de Nutricionistas discorda do estudo realizado pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor – Proteste divulgado, hoje (1/11), com o título Cuidado: dietas prescritas por nutricionistas podem não ser confiáveis. As informações apresentadas e a metodologia utilizada basearam-se numa amostragem irrisória, quando comparada ao número de nutricionistas devidamente habilitados e inscritos nos Conselhos Regionais de Nutricionistas de Sao Paulo e Rio de Janeiro. Além disso, não informa o teor das perguntas nem como foram conduzidas.

O estudo não reflete a realidade brasileira ao registrar que ouviu pessoas que foram a 40 consultas com esses profissionais nas duas cidades, parcela irrelevante diante do universo de mais de 100 mil nutricionistas inscritos. (O índice pesquisado é de 0,04%).
É importante destacar que o resultado do trabalho das equipes de fiscalização dos Conselhos Regionais de Nutricionistas é totalmente diferente dos dados apresentados pela Proteste.

Orientamos a população para que, em qualquer situação em que porventura se sinta lesada em função de um atendimento realizado por nutricionista, procure os conselhos de nutricionistas para averiguar tais condutas.
Reiteramos que o nutricionista é o profissional de saúde que tem como missão defender o direito humano a alimentação saudável e adequada.

Informamos, também, que adotaremos as devidas medidas judiciais contra o estudo.

Sistema Conselhos Federal e Regionais de Nutricionistas

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!