Prêmio Angeolina Rossi se consolida no calendário acadêmico da profissão

24/10/2016 - 08:10

Há cinco anos, o Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (CRN-5) criou o Prêmio Angeolina Rossi. O objetivo do órgão era fomentar a produção científica da categoria e da comunidade acadêmica e, também, homenagear uma das mais importantes nutricionistas da Bahia, doutora Angeolina Rossi, que faleceu em 2012.

Este ano, mais uma vez, o CRN-5 promoveu o prêmio, que foi dividido em duas categorias (graduação e pós-graduação) e três áreas de conhecimento na Nutrição (saúde pública, alimentação coletiva e nutrição esportiva). Foram 12 trabalhos inscritos, sendo que apenas oito foram premiados.

Para a nutricionista Laise Cedraz Pinto, que apresentou o trabalho “Características Físico-Químicas e Potencial Farmacológico do Óleo da Semente da Annona Muritaca L. (Graviola) em Modelos de Diabetes Melito Tipo-1 In Vitro e In Vivo”, o evento só ressalta a importância da pesquisa e ciência na Nutrição do Brasil. “A pesquisa no Brasil tem um aspecto árduo. O pesquisador precisa ir em busca das parcerias e adaptar a metodologia da sua pesquisa à infraestrutura da instituição, justamente para concluir seu trabalho com mérito”, destaca.

A profissional, que defendeu sua tese de mestrado recentemente, ainda valorizou o Prêmio Angeolina Rossi como mais uma importante janela de exibição dos trabalhos científicos na área. “Por isso, acho muito importante esse prêmio promovido pelo CRN-5 para estimular e valorizar os trabalhos de estudantes e pesquisadores da área”, ressalta.

Os estudantes tiveram um papel marcante no Angeolina Rossi. Gabriela Santos da Conceição, do 9º semestre de Nutrição da UFBA, foi vencedora como o melhor pôster e melhor apresentação na área de Alimentação Coletiva, com o trabalho “Avaliação das Condições Higiênico-Sanitárias de Produção e Distribuição das Refeições Transportadas Para o Serviço de Alimentação Coletiva de Universidade Pública”.

Reconhecimento

Ela descreveu a sensação de ter seu trabalho reconhecido e falou como esse tipo de atividade enriquece a vida acadêmica do estudante. “Eu achei gratificante, porque é uma forma de incentivar a pesquisa, principalmente para os estudantes que estão no início da vida acadêmica ou prestes a entrarem no mercado de trabalho”, contou, admitindo o nervosismo pela conquista.

E não foram somente profissionais e estudantes que foram ao Angeolina Rossi. Professoras de cursos de Nutrição que tiveram alunos na disputa também foram ao evento prestigiar as apresentações. A professora Jeane Ferreira, do curso de Nutrição da Unifacs, não escondeu a emoção. “Estou aqui arrepiada. Me senti muito honrada em ter orientado Gleicy Darling, pela importância do prêmio. É uma valorização do papel do nutricionista na Alimentação Coletiva e motiva os estudantes na produção científica”, afirma.

A professora também fez questão de elogiar a iniciativa do CRN-5 e a organização do evento, ao tempo em que ressaltou a importância da pesquisa científica no desenvolvimento da profissão. “Esse prêmio (Angeolina Rossi) favorece a formação profissional ao tempo em que motiva estudantes e profissionais que estão no campo da investigação científica, sabendo solucionar problemas de forma técnica e humanística”.

 

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!