“Nutricionista como empreendedor na área clínica” será tema de bate-papo virtual no dia 30 de setembro

26/09/2013 - 08:09

A adoção de posturas empreendedoras não é incentivada nos cursos de graduação de modo geral e, na Nutrição, não é diferente. Além da carência de informações sobre o tema, o(a) Nutricionista que deseja atuar na Nutrição Clínica depara-se com obstáculos que vão além da limitação de conhecimentos: comodismo, medo de ousar, limitações financeiras para investir, entre outros. Apesar disso, é possível alcançar o sucesso na área. Pelo menos é isso que revela a trajetória da Nutricionista atuante no Estado de Santa Catarina (CRN-10), Ana Paula Pujol, convidada pelo Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (CRN-5) para compartilhar sua experiência profissional através do bate-papo temático virtual “Nutricionista como empreendedor na área clínica”. O chat está agendado para o dia 30 de setembro e acontecerá das 19 às 20 horas. Para participar, basta acessar a seção “Bate-papo temático” disponível no site www.crn5.org.br, na hora do evento.

Segundo Pujol, conhecimento é fundamental para empreender. Desta forma, o nutricionista deve buscar inicialmente cursos de formação ou capacitação tanto na área de nutrição clínica quanto na de Marketing e Empreendedorismo. “Conhecer o público é fundamental. Por isso, é importante que o profissional esteja atento às tendências, através da participação em eventos e congressos. Além disso, recursos midiáticos, especialmente a Internet, devem ser utilizados”, diz.

A Nutricionista pontua que além do conhecimento, é fundamental que o empreendedor na área clínica seja dinâmico e empático; tenha boa comunicação; seja cuidadoso com a aparência física e imagem pessoal; tenha flexibilidade e transmita humildade e segurança ao mesmo tempo. “A determinação é uma característica primordial, já que o retorno esperado em consultório em geral não é imediato. É importante também que tenha uma boa tolerância à frustação, já que o maior responsável pelo sucesso do tratamento é o paciente/cliente que, por sua vez, nem sempre está engajado e motivado para seguir as recomendações nutricionais que determinam o resultado esperado”.

Nutricionistas que aspiram atuar na Nutrição Clínica podem até abrir o próprio negócio antes de trabalhar diretamente na área, a depender de sua maturidade pessoal e profissional, dos recursos financeiros disponíveis e do tipo de negócio que se deseja empreender. “Mas trabalhar para outras pessoas em consultórios, hospitais e clínicas é uma excelente forma de conhecer diferentes formas de gestão”, afirma Ana Paula.

Ela acrescenta que espaço para inovação é o que não falta na área da Nutrição Clínica. “A nutrição é muito nova e há inúmeras possibilidades, especialmente no âmbito de atendimento em consultório. Há demanda por inovações na forma de atendimento, programas de tratamentos, equipamentos, enfim. Temos muitos profissionais no mercado, mas poucos que inovam e alcançam o sucesso”, destaca.

Sobre Ana Paula Pujol

A Nutricionista Ana Paula Pujol é Doutora em Educaçção pela Universidade Católica de Santa Fé, Argentina; Especialista em Nutrição e Qualidade de Vida; Especialista em Obesidade e Emagrecimento; Presidente da Associação Brasileira de Nutrição Estética – ABNES; Coordenadora da Pós Graduação em Nutrição Aplicada à Estética do Instituto Ana Paula Pujol/Faculdade Inspirar; Autora dos livros: “Nutrição Aplicada à Estética” (Editora Rúbio) e “Manual de Nutricosméticos” (Editora IEPN) ; Co-autora do livro “Nutrição Estética” (Editora Atheneu) e Proprietária do Instituto que leva o seu nome.

Até chegar a este currículo, a facilitora do bate-papo temático do dia 30 de setembro percorreu um longo caminho. Para começar, trabalhou durante dois anos em cozinha industrial. “Esta experiência foi ótima para o meu crescimento pessoal, pois tinha apenas 20 anos de idade e tinha que administrar uma cozinha com 40 funcionários e 3.000 refeições. Foi tão válido que aproveito o que aprendi até hoje na administração de minha empresa. Foi também fundamental para saber a área da nutrição onde eu não gostaria de atuar”, disse.

Paralelamente ao seu trabalho na indústria, a Nutricionista atendia em um consultório montado em sua própria casa, pois não tinha recursos para locar um espaço. Com mobiliários, balança e fita métrica colada na parede, ela começou a atender alguns funcionários da empresa onde trabalhava quando, definitivamente, descobriu a área em que gostaria de atuar: nutrição clínica, com atendimento nutricional em consultório.

Neste momento, ela precisou tomar uma decisão difícil: “Sair da empresa que me remunerava muito bem, onde tinha carteira assinada e salário garantido no final do mês, para retornar à cidade em que minha família estava (…). Não foi fácil, sobretudo porque havia um ser muito especial que dependia de mim e do meu salário: minha querida filha, na época com um ano de idade”, conta.

Mesmo assim, a Nutricionista mudou-se para Camboriú-SC, onde alugou uma sala para montar seu consultório. “Lembro que atendi um paciente no primeiro mês e o segundo no mês seguinte. Enquanto isso, prestava consultorias, assessorias para empresas diferentes. Mas permaneci no atendimento clínico e, aos poucos, sem recurso financeiro algum, conquistei uma excelente rede de clientes da região chegando a quase 4 mil pacientes em 13 anos de atendimento”, comemora.

“Como não tinha recursos financeirso para participar de cursos e congressos, lia muitos livros e artigos. Logo iniciei como docente de graduação e posteriormente de pós-graduação em uma Universidade local, onde permaneci lecionando até o final de 2010. Em meados de 2005, iniciei ministrando palestras regionais que se expandiram por quase todas as capitais do Brasil. No final de 2010, tive a ideia de disseminar o conhecimento para as pessoas que não tinham recursos financeiros para se atualizar, especialmente aquelas que moram em regiões distantes. Foi quando iniciamos os cursos online. Hoje, apesar do Instituto Ana Paula Pujol ser uma empresa nova, temos obtido o reconhecimento dos colegas nutricionistas pela qualidade e praticidade dos cursos e materiais oferecidos”, conclui Pujol.

Com base neste case de sucesso, o CRN-5 pretende “inspirar” Nutricionistas participantes do chat  do dia 30/09, estimulando-os a avançar na carreira profissional. Portanto, não fique de fora, participe!

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!