Nota do CRN-5 contra declarações do padre Marcelo Rossi ganha repercussão nacional

17/11/2015 - 03:11

Na semana passada, uma declaração infeliz do padre Marcelo Rossi numa rádio do Rio de Janeiro gerou uma grande polêmica entre os nutricionistas de todo o país. Imediatamente, o Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (CRN-5) emitiu uma nota de repúdio em nas redes sociais, com um posicionamento contundente contra as declarações de Marcelo Rossi.

A nota gerou repercussão. Foi vista por mais de 125 mil pessoas no Facebook, com cerca de 1.290 compartilhamentos e 1.170 curtidas. A nota serviu de modelo para o Conselho Federal de Nutricionistas e outros regionais do sistema também se posicionarem. Confira abaixo o texto na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO

O Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (CRN-5), no cumprimento institucional de zelar pela boa prática da Nutrição em benefício da sociedade, vem, por esta nota de repúdio, protestar contra as declarações emitidas pelo padre Marcelo Rossi, no dia 11 de novembro de 2015, no seu programa matinal na Rádio Globo AM.

Na oportunidade ele afirma que “queria alguém mais especializado [para fazer reeducação alimentar]… um [médico] nutrólogo… portanto, é muito mais que um nutricionista”, demonstrando nítido desconhecimento sobre a função do nutricionista e suas prerrogativas. Além disso, inadvertidamente, o mesmo anunciou que vai comercializar um livro para ensinar a “reeducação alimentar às pessoas”, entre outras interpretações descabidas sobre a Nutrição.

Somente para esclarecimento da sociedade, ao nutricionista é dada a autonomia profissional em suas atividades, condição consolidada pela Lei Federal 8234/91, que também lhes confere atividades privativas, como: “assistência e educação nutricional para coletividades ou indivíduos, sadios ou enfermos, em instituições públicas e privadas e em consultório de nutrição e dietética; assistência dietoterápica hospitalar, ambulatorial e a nível de consultórios de nutrição e dietética, prescrevendo, planejando, analisando, supervisionando e avaliando dietas para enfermos”; entre outras.

O CRN-5 destaca neste triste episódio o baixo nível de informação dos atores envolvidos (padre Marcelo e o âncora do programa), que se serviram de analogias esdrúxulas para desqualificar profissões de extrema importância para a sociedade brasileira, no caso a Nutrição, a Psicologia e a Enfermagem.

Nós do colegiado do CRN-5 entendemos que o processo de comunicação é um fio condutor para avanços substanciais no sistema de saúde do país, mas quando é elaborado de forma responsável por profissionais formados e qualificados para tais funções. Distorções de informação e interpretações equivocadas sobre assuntos tão delicados, só fazem atrapalhar o progresso da saúde no Brasil.

Vale destacar que, somente no Sistema CFN/CRN, são mais de 100 mil profissionais registrados, atuando em todos os níveis da saúde pública e suplementar do Brasil, com trabalhos científicos reconhecidos nacional e internacionalmente, balizados em pesquisas criteriosas e filtros de avaliação extremamente severos pelas suas sete áreas de atuação: Alimentação Coletiva; Nutrição Clínica; Saúde Coletiva; Docência; Indústria de Alimentos; Nutrição em Esportes e Marketing na área de Alimentos.

É com o espírito de conciliação que acreditamos num desagravo por parte da Rádio Globo AM, cientes de que a direção de jornalismo daquela casa entenderá que o maior beneficiado com o esclarecimento dos fatos será, sem sombra de dúvidas, a sociedade brasileira.

CRN-5

 

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!