Interatividade marca evento comemorativo ao Dia do TND

22/07/2014 - 11:07

A interação entre Técnicos em Nutrição e Dietética (TNDs), estudantes do Curso Técnico e Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (Bahia e Sergipe) marcou o Ciclo de Palestras promovido pelo CRN-5 no dia 21 de Julho, na Faculdade Área 1, em Salvador, durante comemoração ao Dia do TND (27 de Junho).  Além da apresentação das palestras e do coquetel de congraçamento da categoria, previstos na programação, conselheiros, fiscal e outros funcionários da autarquia tiveram a oportunidade de esclarecer dúvidas do público, além de incentivar os TNDs a lutarem pelo fortalecimento e valorização profissional através da criação de um sindicato próprio, ainda inexistente na Bahia. Os conselheiros Rita de Cássia Ferreira (CRN-5/ 1887), Carlene Brito (CRN-5/1157), Emerson Palmeira (CRN-5/1776), Márcia Magalhães (CRN-5/1513) e Flávia Martins (CRN-5/1225) prestigiaram o evento.

Atuação em Restaurantes

Após breve abertura feita pela Diretora do CRN-5, Rita de Cássia Ferreira, a Nutricionista e Professora Margaret Mendes (CRN-5/3222) ministrou a palestra “Atuação do Técnico no apoio às consultorias para restaurantes”. Em sua abordagem, ela destacou que os Técnicos em Nutrição precisam conhecer bem certos documentos, tais como a Lei nº 5.504/99, que institui o código de saúde do município de Salvador, e o Alvará Sanitário.  “Este é necessário para o pleno funcionamento legal do estabelecimento de alimentação e nutrição, além de ser exigido nos processos licitatórios, empréstimos bancários e, sobretudo, para garantir a segurança do cliente”, destacou.

Margaret pontuou que além de atentar para documentos obrigatórios, Técnicos que atuam em restaurantes devem auxiliar os Nutricionistas na garantia da desinsetização (controle a acompanhamento do serviço); limpeza do reservatório de água pelo menos a cada seis meses (RDC 216/64); análise regular da água utilizada para consumo humano; Atestado de Saúde Ocupacional (ASO);inspeção sanitária (estrutural e operacional); seleção de fornecedores; Manual de Boas Práticas a POP’s. “Lembrando que estes Manuais só podem ser elaborados pelo Nutricionista, mas este poderá contar com o importante apoio do Técnico tanto na sua elaboração quanto no acompanhamento do cumprimento das exigências apresentadas no Manual”, disse.

Atuação na Nutrição Clínica

“Competências do TND na área Clínica” foi o tema apresentado pela segunda palestrante, Nutricionista Cleide Rodrigues (CRN-5/3240). Após lembrar as diferenças entre Nutricionistas e Técnicos em Nutrição e Dietética, a professora falou sobre as competências dos TNDs apresentadas na Resolução CFN nº 312/2003 e, em seguida, destacou as diferentes formas de atuação deste profissional especialmente na nutrição clínica.

“Para colaborar com o Nutricionista nesta área, o TND precisa saber utilizar bem alguns instrumentos: balança, fita inelástica, adipômetro e formulários (anamnese, inquéritos alimentares, dentre outros). Se ele estiver preparado para ministrar palestras para o público na sala de espera, por exemplo, melhor ainda. Será um diferencial importante”, frisou. Conhecer medidas antropométricas, equipamentos e técnicas de pesagem também é fundamental. Antes de parabenizar os TNDs pelo seu Dia e finalizar sua apresentação, Cleide Rodrigues deixou uma mensagem sobre sucesso para o público.

Ética na Profissão

Na última etapa do Ciclo de Palestras promovido pelo CRN-5 o Técnico em Nutrição e Dietética e Bacharel em Direito, Joel Santana (T-0367), Assistente Administrativo do CRN-5, falou sobre o “Perfil traçado pelo Código de Ética do TND”. Após traduzir termos jurídicos para facilitar a compreensão do público, o palestrante comentou alguns dos principais artigos do Código de Ética, contextualizando-os para a realidade vivenciada pelos TNDs. “Nós, Técnicos, temos a obrigação de não apenas conhecer bem a legislação relacionada à nossa profissão, como devemos, continuamente, atualizar nossos conhecimentos”, incentivou.

Joel Santana destacou que, conforme o Código de Ética da Profissão, todo Técnico em Nutrição deve estar preparado para “opinar em assuntos básicos de alimentação e nutrição (…)”, “(…) poderá participar de pesquisas relacionadas à sua área de atuação”, além de “(…) divulgar e propagar os conhecimentos básicos de alimentação e nutrição, prestando esclarecimentos com finalidade educativa e de interesse social”.

Ainda incentivando seus pares a ampliar a busca pelo conhecimento, Joel Santana falou-lhes sobre a necessidade de “pautarem sua atuação profissional na análise crítica da realidade política, social e econômica do país”. Embora o destaque da última palestra tenha sido para o perfil “difusor de conhecimento” apresentado no Código de Ética do TND, outros perfis também foram expostos pelo TND: honestidade, gentileza, prudência, respeito e justiça. “Além de trabalhar pautados nesses valores, devemos colaborar com a fiscalização da profissão e inspirar confiança se quisermos ampliar nossa visibilidade profissional e ter o reconhecimento do mercado de trabalho”, finalizou.

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!