ÚLTIMAS >


FAO pede mais leis públicas para impulsionar dietas saudáveis

11 de junho de 2019, Comentários

Na abertura do simpósio internacional ‘O Futuro dos Alimentos’, que ocorreu nesta segunda-feira (10), em Roma, o diretor geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, pediu que países adotem incentivos e leis públicas para promover dietas saudáveis.

Medidas que incluam tanto estímulos para que o setor privado produza alimentos mais nutritivos, quanto taxações de produtos pouco saudáveis e controle da publicidade. Segundo Graziano, é preciso mudar o foco de produzir mais alimentos para produzir alimentos mais saudáveis.

O simpósio reuniu especialistas de diversas partes do mundo para debater pesquisa, governança e transformações em sistemas alimentares. As atividades ocorreram até esta terça-feira (11).

DADOS

Segundo a agência da ONU, atualmente, no mundo, mais de 2 bilhões de adultos com 18 anos ou mais estão acima do peso. Desse grupo, mais de 670 milhões são obesos. O aumento da obesidade entre 2000 e 2016 foi mais rápido do que o avanço do sobrepeso em todas as faixas etárias. Quase 2 bilhões de pessoas no planeta sofrem com deficiências de micronutrientes. Projeções estimam que o número de pessoas obesas vai ultrapassar em breve o número global de pessoas que passam fome, estimado atualmente em 820 milhões.

Fonte: ONU