Autovalorização é ingrediente fundamental de uma carreira de sucesso

15/05/2014 - 11:05

Todo produto ou serviço tem um valor. Geralmente, este valor é estabelecido pelo mercado. A valorização de um profissional no mundo do trabalho, por sua vez, depende de seus conhecimentos, habilidades e atitudes (competência), os quais irão diferenciá-lo dos demais. “O processo de desenvolvimento profissional também passa pela autovalorização, que significa atribuir valor a si mesmo através de qualidades e méritos, que são requisitos imprescindíveis para se obter êxito na carreira. Nesse generic cialis cheap sentido, atribuir e reconhecer o seu próprio valor situa a pessoa na trajetória profissional em relação aos seus colegas de profissão”, explica a Psicóloga Gestora de Pessoas, Sandra Rêgo.

Especialista em Recursos Humanos e Administração de Empresas, Mestre em Administração de Empresas, Pós graduanda em Marketing e Professora de cursos de Graduação e Pós-graduação em Salvador, Sandra Rêgo  afirma que os mais importantes pontos de motivação para promoção da autoestima profissional é gostar do que faz e se sentir realizado com o desempenho das atividades. “Aliado a isso, é esperado também que o profissional esteja sempre em busca de novos conhecimentos visto que o processo de aprendizagem sempre é renovador. Esses fatores formam um diferencial competitivo que naturalmente desperta a autovalorização”, diz.

Falta de incentivo

 

Questões como baixa remuneração e falta de incentivos trabalhistas ou de elogios por parte do chefe podem gerar desapontamento e frustração. No entanto, especialistas em recursos humanos defendem que além de ser dever do profissional ficar atento às práticas de remuneração do mercado, o mais indicado é não se submeter a condições inadequadas de trabalho. “Sabemos que por algumas circunstâncias pessoais, por vezes, profissionais aceitam remunerações e condições que não condizem com a realidade de mercado ou com o cargo ocupado. Por outro lado, os profissionais de RH enfrentam rotineiramente o desafio de preparar as lideranças para conduzirem suas equipes de maneira a estimular sempre a valorização dos profissionais”, destaca Sandra Rêgo.

No dia a dia de grandes parte das empresas brasileiras, porém, os resultados do trabalho de uma pessoa, embora muitas vezes árduo e de fundamental importância para o bom êxito de uma equipe, programa ou projeto, frequentemente não são notados ou valorizados como esperado. Caso o profissional não tenha de maneira espontânea um feedback do seu líder, pares ou clientes, ele mesmo pode buscar isso, perguntando a cada um deles sobre a percepção deles sobre o seu trabalho. “O importante mesmo é fazer sempre bem e cada vez melhor o seu trabalho”, conclui a psicóloga.

Veja também



Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!