Na última segunda-feira (15), o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) publicou no Diário Oficial da União, a Resolução CFN nº 656, que trata sobre a prescrição dietética pelo nutricionista de suplementos alimentares e dá outras providências.

Com a atualização do marco regulatório dos suplementos alimentares pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o CFN, no exercício das competências previstas em lei, verificou a necessidade de alinhamento de terminologia ao novo marco regulatório. A Anvisa adotou a denominação suplementos alimentares para enquadrar seis categorias de alimentos e uma de medicamento: suplementos de vitaminas e minerais; substâncias bioativas e probióticos; novos alimentos e novos ingredientes; alimentos com alegações de propriedades funcionais e de saúde; suplementos para atletas; complementos alimentares para gestantes e nutrizes e medicamentos específicos sem prescrição médica.

A Resolução CFN nº 656 já está em vigor, revogando a Resolução CFN nº 390, de 27 de outubro de 2006 e a Recomendação CFN nº 004, de 21 de fevereiro de 2016.

CONFIRA O DOCUMENTO: Resolução CFN nº 656

O Ministério da Saúde divulgou o resultado da pesquisa Vigitel 2019 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico). O levantamento foi disponibilizado em  abril e  revela o perfil da população brasileira em relação às doenças crônicas mais comuns.

Desde o início do monitoramento, em 2006, o maior aumento é o da obesidade, que saltou de 11,8% para 20,3% em 2019. Ao considerar o excesso de peso, 55,4% dos brasileiros estão nessa situação. De acordo com a faixa etária, o excesso de peso tende a aumentar, sendo 30,4% para os jovens de 18 a 24 anos e 59,8% entre adultos com 65 anos ou mais.

A escolaridade é um fator que contribui para diminuição da incidência do excesso de peso: 61% para pessoas com até oito anos de estudo e 52,2% para aqueles com 12 ou mais anos de estudo. A pesquisa também apontou que 7,4% dos brasileiros são diabéticos e 24,5% hipertensos.

VIGITEL

A Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) é realizada desde 2006, nas 26 capitais e no Distrito Federal, com o objetivo de conhecer a saúde da população brasileira e orientar programas e ações que reduzam a ocorrência de doenças crônicas.

Os resultados contribuem para o monitoramento das metas apresentadas no Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil 2011-2021, o Plano Estratégico da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS 2014-2019), o Plano de Ação Global para a Prevenção e Controle das DCNT, da Organização Mundial da Saúde e das metas de DCNT da agenda 2030, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU).

Acesse o documento: https://bit.ly/37FV77z 

Fonte: CFN

Na última segunda-feira (15), o Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (CRN-5) – Bahia e Sergipe realizou mais uma palestra virtual que faz parte do projeto “CRN5 DIGITAL: Promovendo conhecimento”, cujo objetivo é promover palestras para a categoria, sobre assuntos relacionados à Nutrição. O público foi de 47 participantes. 

Na oportunidade, as nutricionistas Cintia Menezes, que atua no Hospital Francisca Sande, em Feira de Santana; Viviana Melo, que atua no Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE); e Mariangêla Ramos, que trabalha no Hospital Geral Ernesto Simões Filho (HGSF) falaram sobre as experiências no ambiente de trabalho.

O INÍCIO DO PROJETO

Nutricionistas e estudantes de Nutrição participaram da primeira palestra virtual do projeto CRN-5 DIGITAL: Promovendo Conhecimento, que tratou sobre Empreendedorismo para profissionais da Nutrição. A transmissão ocorreu no dia 27 de maio, e foi ministrada pelo consultor em Desenvolvimento Humano e Organizacional, Jozelito Ribeiro, com participação da nutricionista Amanda Ornelas, presidente do Conselho. O encontro contou com 65 participantes.   




Fale Conosco

X

Enviando seu email...

Email enviado com sucesso!