ÚLTIMAS >


Pnae é observado pelo governo do Zimbábue

6 de julho de 2017, Comentários

O Centro de Excelência Contra a Fome, fruto da parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, tem apoiado o governo do Zimbábue desde 2016 no desenvolvimento de uma estratégia nacional de alimentação escolar.

Após três missões técnicas do Centro de Excelência no Zimbábue para avaliar a situação e o potencial da alimentação escolar no país, o governo zimbabuano realizou na semana passada um seminário nacional que marca a transição da fase de diagnóstico para a de elaboração do documento estratégico para o tema.

O seminário tratou do fortalecimento do programa de alimentação escolar no país com a compra local de alimentos e abordagem multi-setorial. O evento seguiu a metodologia SABER (Systems Approach for Better Education Results), que analisa políticas públicas, capacidade financeira, institucional e de coordenação, desenho, implementação e participação comunitária para iniciativas de alimentação escolar. As discussões se basearam no diagnóstico e nas recomendações feitas pelo Centro de Excelência.

O objetivo foi envolver os diferentes setores do governo na discussão da estratégia nacional de alimentação escolar vinculada à agricultura local, além de preparar um plano de ação com base em uma análise intersetorial da situação do país com relação à alimentação escolar.

Experiência brasileira

O Zimbábue fez uma visita de estudos ao Brasil em 2014 e, desde então, vem trabalhando na estruturação da alimentação escolar no país. Em virtude da forte seca que afetou a produção agrícola e a segurança alimentar da região, o governo iniciou um programa de alimentação escolar para atendimento emergencial à população.

A intenção do governo do país é transformar a alimentação escolar emergencial em um programa sustentável, de forma a aproveitar o que já foi posto em prática e a estrutura de execução criada pelo próprio governo.

A ministra de Direitos da Mulher, Gênero e Desenvolvimento Comunitário, Nyasha Chikwinya, e o ministro de Educação Primária e Secundária, Lazarus Dokora, participaram do evento. Eddie Rowe, diretor do escritório de país do Programa Mundial de Alimentos, também esteve presente.

Os ministérios da Agricultura, Finanças, Saúde, Juventude, Bem-Estar Social, e o Conselho de Alimentação e Nutrição, responsável pela coordenação inter-setorial no governo, também enviaram representantes ao evento, assim como organizações locais e internacionais da sociedade civil.

Newsletter Powered By : XYZScripts.com